quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

A INFLUÊNCIA DAS RELIGIÕES AFRO-BRASILEIRAS NOS CULTOS DA IURD





Um dos segmentos religiosos que mais tem influenciado a IURD são as religiões afro-brasileiras, pois têm constantemente se apropriado de seus símbolos, como o descarrego, o sal grosso e a arruda, trouxe-os para dentro de seus cultos, alegando que eles foram criados por Deus, mas que através de uma manifestação sombria esses elementos acabaram nas religiões afro-brasileiras.1

A IURD passou a adotar em seu vocabulário o termo "Descarrego", oriundo da umbanda, é a forma habitual das entidades ou médiuns, retirarem das pessoas as energias negativas das quais estão carregados em sua aura ou perispirito, sendo feito utilizando-se de velas, pipocas, ovos, folhas, queima de pólvora e banhos de ervas. A descarga energética é feita através do descarrego, e após os objetos passados na pessoa são despachados em água corrente.2

A IURD se utiliza do banho do descarrego, feito através com ervas, de preferência a arruda, e para este fim tem distribuído o sabonete de arruda.3



Este tipo de sabonete é uma clara apropriação de um símbolo afro-brasileiro, pois a umbanda também usa sabonete de arruda.4




Esta apropriação têm irritado vários praticantes de religiões afro-brasileiras, "Se destratam tanto os cultos afro-brasileiros, porque será que copiam coisas do axé, que são usadas nos Terreiros de rituais afro-brasileiros? Ouvimos e vemos nesses programas de rádio e televisão a indicação de banhos-de-descarga, que os pastores da Universal do "Reino de Deus" eles chamam de "banho de descarrego" e sessões de descarrego onde usam o sal grosso; a coleta de ervas para banho-de-descarga, todas, coisas utilizadas em rituais afro-brasileiros. SE USAM É PORQUE FUNCIONA, caso contrário não imitariam os rituais afro."5

Um dos cultos mais polêmicos da IURD, é o que acontece todas as terças-feiras e é chamado de "sessão do descarrego" que tem por objetivo "vencer o mal e restaurar vidas através do poder de Deus"6 , Os pastores pregam que é o momento de tirar os "encostos" dos fiéis, mas o comportamento dos pastores se assemelham aos costumes típicos dos terreiros, pois se vestem todo de branco, a roupa branca é tipica dos pretos-velhos, e é a cor predominante nas sessões espíritas.7

Momentos distintos da sessão do descarrego: pastor pratica o exorcismo e fiéis se "auto exorcizam"8



A maneira como a IURD anuncia a sessão do descarrego, mais parece um anúncio de sessão espírita, conforme o anúncio da internet feito pela IURD de Teresópolis RJ9



Sexta-feira, 4 de Abril de 2008

SESSÃO DO DESCARREGO COM AS SETE MANIFESTAÇÕES DO PAI DAS LUZES




A SESSÃO DO DESCARREGO acontece todas as terças-feira em cinco horários, 7h, 10h, 11:30h, 15h e especialmente às 19:00h. O guia espiritual Marcelo Ricardo, realiza AS SETE UNÇÕES DO PAI DAS LUZES, cuja finalidade é quebrar as maldições existente na vida do ser humano.


Muitas pessoas tem chegado a Sessão do Descarrego, extremamente carregadas, com vários tipos de maldições, e participando das SETE MANIFESTAÇÕES DO PAI DAS LUZES encontraram a solução dos seus problemas e as maldições foram quebradas.
Av. Feliciano Sodré, 749 - Centro da Fé


Devemos notar que a igreja é chamada de "Centro da Fé", lembrando os centro espíritas, o número sete também é muito usado nas religiões afro, "sete charutos, sete galhinhas...; pede trabalhos e, sete encruzilhadas, durante sete dias."10

O sal grosso é muito usado por fiéis da IURD para desfazer as amarrações do diabo. Na revista plenitude (Publicação da Universal), por exemplo, é jogado sal nos cantos da redação quando o ambiente está muito tenso, da mesma maneira que o enxofre é usado para afastar os encostos, os pastores também recomendam ao fiéis pôr rosa ungida na parte mais alta dos móveis. Nas orações, o fiel deve lançar sobre a rosa todas as maldições que houver em casa, como as de feitiçaria. As rosas são distribuídas de casa em casa durante o evangelismo de rua. Na conversa com os fiéis, os pastores colocam um copo com água cristalina sobre a mesa. É também um costume nos centros espíritas.11
A IURD também faz uma espécie de confrontação musical com os afro-brasileiros, pois ao contrário dos cânticos dos católicos ou dos evangélicos tradicionais, normalmente longos e de difícil aprendizado, a IURD se inspirou na facilidade de memorização e nas rimas curtas dos pontos de Macumba para criar sua própria categoria musical: os "corinhos de poder".


Curtos, rápidos, agitados e de fácil memorização, os "corinhos de poder" são usados em um dos momentos mais especiais dos cultos da IURD, o momento do exorcismo, onde se busca colocar as crenças da IURD em posição superior às professadas pelos afro-brasileiros:

"Tranca-Rua e Pomba-Gira fizeram combinação
Combinaram acabar com a vida do cristão
Torce, retorce, você não pode, não.
Eu tenho Jesus Cristo dentro do meu coração."12


É possível perceber através do corinho que a prática litúrgica da IURD não somente reconhece e aceita a existência das entidades afro-brasileiras, como também faz delas a base da sua ação evangelizadora. Afastar o demônio da vida do fiel é tarefa primordial nos cultos da IURD.

Pode-se perceber que, na IURD, os cânticos apresentam basicamente a mesma forma rítmica dos pontos de macumba:

" Dizem que Exu só bebe e dá risada,
Mas ele é Exu, é rei das sete encruzilhadas
A sua casa é longe, mas não tem mistério.
Ele mora na encruza, lá no cemitério.
Sua gira é forte não tem caçoada,
Depois da hora grande vai girar na encruzilhada."13


Outro aspecto da liturgia da IURD, que merece uma análise mais detalhada é exatamente o ritual do exorcismo, pois são os que exibem com maior clareza o caráter contraditório, que reveste a relação da IURD com as religiões afro-brasileiras. Pois, se por um lado, situa-se a contestação dos valores afro-brasileiros apresentados como crenças demoníacas, por outro, tem-se a aceitação e incorporação destes mesmos valores, pois invocam os demônios para que se apresentem sob a forma de Cablocos, Pretos-Velhos, etc, não contestando a existência e o poder dos espíritos cultuados pelos afro brasileiros.


Quando o possesso é levado ao púlpito, já com o demônio submetido à autoridade divina e amarrado para que não machuque nem prejudique mais seu "cavalo", a estrutura do ritual exorcista que se estabelece com os deuses e espíritos inimigos geralmente apresenta enredo fixo: primeiro, o pastor entrevista o demônio para identificar seu "nome", invariavelmente uma entidade dos cultos afro-brasileiros. Segundo, pergunta como ele se apossou daquela pessoa. Terceiro, procura descobrir os males e sofrimentos que ele está provocando na vida (familiar, financeira...) da vítima. No quarto e derradeiro passo, o ritual perde o caráter de "talk show com o demônio". Depois de humilhá-lo, o pastor expulsá-o em nome e para a glória de Cristo.


No que tange à temática do exorcismo é importante observar as características do transe mediúnico, claramente assumido nos terreiros de Umbanda, e o transe de exorcismo, usualmente apresentado pela IURD.


Enquanto o transe mediúnico é parte de um detalhado ritual mágico religioso, cujo momento culminante é exatamente a incorporação da entidade. Na IURD este se processa apenas como parte de ritual cujo final esperado e desejado é a expulsão do demônio que trava a vida do fiel.


Ao som, cadenciado e quase hipnótico dos atabaques os médiuns vão se deixando levar pela "presença" de suas entidades. Dançando e bamboleando o corpo ao ritmo dos pontos, os médiuns começam a reduzir a velocidade da ação; contrariando o ritmo dos pontos cantados, que avançam cada vez mais rápidos, provocando um certo frenesi na plateia.


Então, quando menos se espera e de forma bastante abrupta a entidade incorpora seu médium que, a partir daí irá assumir posturas bastante diferenciadas. Enquanto que o transe dos pretos-Velhos é lento e quase tranquilo, o transe do Exu é violento e mesmo assustador.


Depois de uma pequena perda de contato com o ritmo dos pontos cantados, o corpo do médium se empena e contorce de forma, às vezes, de forma bastante assustadora e dolorosa, chegando a bater a cabeça no chão e soltando sonoras gargalhadas.


Após o momento inicial do transe, a maioria das entidades incorporadas reage e concerta, ao menos parcialmente, o corpo do médium que lhe serve de instrumento, mas mesmo assim permanecem alteradas as posturas: costas quase sempre inclinadas, mãos e braços com pouco ou nenhum movimento, dependendo da entidade e pés que se arrastam tortos pelo congá, quase sempre falando com voz rouca, cansada, entremeada por potentes gargalhadas e giros.


Na IURD, ao contrário, o transe é bem menos ritualizado, mas não menos performático. Instados pelos pastores a se apresentarem diante do trono de Deus, alguns fiéis começam a chorar e contorcer-se. Ao identificar os eventos, os obreiros conduzem o possesso ao altar, onde aí sim, o demônio se manifesta com toda força permitida pela performasse do fiel.


Usualmente, como na Umbanda, os fiéis entortam o corpo todo, com voz rouca começam a murmurar incoerentemente até que o pastor o amarra e inicia o "talk show com o diabo", que irá culminar com o exorcismo propriamente dito.14


Ao agir desta maneira a IURD critica os movimentos afro-brasileiros, mas faz identicamente o mesmo. A IURD se tornou igual a quem antes criticava.

Notas:

 1  www.itesc.com.br  acesso em 11/11/2008, às 20:08

www.wikipedia.com acesso em 06/11/2008, às 18:47

www.blogdoossudo2.blogspot.com acesso em 13/11/2008, às 18:30

4 Id.

www.uniafro.com.br acesso em 06/11/2008, às 18:52

www.igrejauniversal.org.br  acesso em 06/11/2008, às  19:10

www.geocities.com  acesso em 11/11/2008, às 20:15

www.wikipedia.com  acesso em 11/11/2008, às 19:12

www.igrejauniversalemteresopolis.com  acesso em 06/11/2008,  às18:15

10 www.cacp.org.br acesso em  06/11/2008, às 19:00

11 www.geocities.com acesso em 06/11/2008, às 19:10

12 www.soeconomia.com.br acesso em 11/11/2008, às 20:20

13 Id.

14 Id.

Sites consultados:
www.soeconomia.com.br


www.cacp.org.br


www.wikipedia.com
www.blogdoossudo2.blogspot.com
www.uniafro.com.br
www.igrejauniversal.org.br
www.geocities.com
www.igrejauniversalemteresopolis.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...