domingo, 14 de dezembro de 2014

É POSSÍVEL UMA NOVA REFORMA PROTESTANTE?





Comércio da fé, Teologia da Prosperidade, amuletos evangélicos vendidos a peso de ouro por tele- evangelistas ávidos por audiência e lucros, templos luxuosos que custam milhões de reais erguidos com o único propósito de inflar o ego de líderes megalomaníacos.

Paradas para Jesus que não dizem para que vieram. Vozes que antes eram “proféticas e apologéticas” se calam diante do tilintar do vil metal e se tornam piores do que aquilo que antes criticavam. Apesar do crescimento do número de evangélicos no Brasil, a igreja não consegue influenciar culturalmente a sociedade a sua volta.

Diante destes e de outros casos que infelizmente acontecem, surgem aqueles que afirmam a necessidade da igreja evangélica brasileira passar por uma nova Reforma Protestante. Mas é possível que um movimento ocorrido na Europa do Século XVI se repita na igreja tupiniquim do século XXI?