quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

A SEARA É GRANDE MAS...


A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara.”

(Lucas 10.2)


A Seara é grande, mas os trabalhadores são poucos
Encontramos no Evangelho segundo Lucas, uma expressão clássica proferida por Jesus Cristo, que tem se constituído um lema da Igreja em todos os tempos de sua história, desde a sua fundação. Na realidade, Jesus fez uma grande advertência à Igreja, ao dizer que há muito que fazer a serviço do Reino de Deus no mundo, mas os “trabalhadores são poucos”. Isto quer dizer que não se deve ficar repetindo a frase em forma de jargão evangélico, mas não deixar de atender à ordem expressa do Mestre, de anunciar a mensagem que é urgente: “O Reino de Deus está presente entre vós.”

É bastante claro que o Senhor envia a sua Igreja para proclamar a mensagem de vida às pessoas, em todos os lugares, sem distinção. Isso significa que a Igreja não só faz missão, mas é ela mesma a missão. Sendo assim, não há tempo a perder com quaisquer coisas que não são inerentes aos postulados do labor missionário, constituídos pelo Mestre. Assim, a seara é grande e o tempo urge. As questiúnculas não devem permear o tempo do Povo de Deus. O tempo é para ser gastado com a proclamação ardente da mensagem de justiça, paz e amor, que somente o Senhor pode outorgar.

Quando o Senhor disse que os trabalhadores são poucos, quis dizer que toda Igreja tem de participar da história do Reino de Deus, daí a grande oração missionária instigada pelo próprio Mestre: “Rogai, pois, ao Senhor da Seara que mande trabalhadores para a sua seara.” Há muito trabalho para ser feito, e não pode ser feito se não tiver trabalhadores. Mas, a Igreja depende do Senhor os enviar. Tudo é de Deus e dele dependemos, mas também é preciso que nos despertemos e que oremos: “Envia Senhor os obreiros”. A oração pedindo mais homens e mulheres, trabalhadores para Deus, é um dever que incumbe àqueles que labutam por Ele neste mundo, espaço da missão eclesial.

Este é o tempo decisivo da história, em que o Senhor concede a oportunidade de pessoas fazerem parte da grande obra que foi iniciada por Jesus Cristo, e que há de ser continuada pela sua Igreja na terra. O Senhor está chamando obreiros, pois há muito a fazer. É o tempo da colheita, e não se permite perder tempo com coisas fúteis e palavras frívolas. Mesmo que se tenha de enfrentar os lobos, os cordeiros estarão sempre protegidos pelo Senhor da Seara. Assim, não se pode compreender que os que são chamados por Deus, não ouçam e atendam ao chamado para a grande missão. Mas, aqueles que receberam a graça especial do Senhor, não podem ficar de braços cruzados sem participação.


Dr. Nelson Célio de Mesquita Rocha

Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário